CAMPINAS PASSA PARA A FASE VERDE: VEJA O QUE FUNCIONA NA CIDADE E SUAS EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS

CAMPINAS PASSA PARA A FASE VERDE: VEJA O QUE FUNCIONA NA CIDADE E SUAS EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS

Em, 10.10.2020

José Homero Adabo (1)

O Prefeito de Campinas publicou hoje (10/10) o Decreto nº 21.114 /2020, através do qual o município passa para a 4ª fase – fase verde do Plano São Paulo, flexibilizando bem mais as atividades econômicas autorizadas a funcionar no período de Pandemia do novo Coronavírus. Alguns setores ainda só poderão funcionar em regime de tempo parcial e mediante atendimento aos protocolos das Autoridades Sanitárias.

Apresentamos abaixo a lista atualizada das atividades autorizadas a funcionar, respeitadas as regras sanitárias e horários de funcionamento dos estabelecimentos.

I – Assistência à saúde, incluídos os serviços médicos, hospitalares e de ópticas;

II – Atividades de segurança privada;

III – Transporte de passageiros por táxi ou aplicativos;

IV – Serviços de alimentação, como restaurantes, bares e congêneres, os quais devem atender exclusivamente mediante serviços de entrega (delivery) ou retirada (drive thru), vedado o atendimento para consumo nos estabelecimentos;

V – Padarias, supermercados, atacadistas e comércios em geral que vendam gêneros alimentícios e produtos de limpeza;

VI – Farmácias;

VII – Serviços bancários, nestes incluídos as casas lotéricas;

VIII – Indústrias e fábricas, as quais deverão respeitar a capacidade máxima de 30% em seus refeitórios;

IX – Hotéis, pousadas e outros meios de hospedagem, lavanderias e serviços de limpeza;

X – Serviços de entregas em geral;

XI – Empresas transportadoras, postos de combustíveis e derivados, armazéns, oficinas de veículos automotores, borracharias e serviços congêneres;

XII – Empresas do ramo de construção civil com contratos administrativos em vigor com a administração direta e indireta da Municipalidade de Campinas visando à realização de obras públicas essenciais.

XIII – Empresas do ramo de construção civil, devendo observar estritamente as normas da autoridade sanitária;

XIV – Veterinárias e serviços de atendimento de pet, priorizando-se os serviços de entrega de medicamentos e insumos, bem como de busca e retirada de animais;

XV – Serviços de manutenção predial, elétrica ou hidráulica;

XVI – Lojas de materiais de construção civil;

XVII – Comércio de insumos para oficinas mecânicas;

XVIII – Atividades de comércio de bens e serviços automotivos, incluídas aquelas de higiene, lavagem, estacionamento, locação e comercialização de veículos;

XIX – Integralidade da cadeia de abastecimento e logística envolvendo a produção agropecuária e a agroindústria, armazenamento, processamento, beneficiamento, manutenção, comercialização, distribuição e fornecimento de produtos, equipamentos e insumos e a industrialização de produtos agrícolas, químicos e veterinários;

XX – Serviços de entrega (delivery) ou retirada (drive thru) de quaisquer estabelecimentos comerciais ou prestadores de serviço;

XXI – Estabelecimentos comerciais de assistência técnica de produtos eletroeletrônicos;

XXII – Atividades internas de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço.

Além das atividades acima, podem também funcionar em Campinas mais os seguintes segmentos, com as respectivas regras Sanitárias, vigentes a partir de hoje.

Atividades

Exigências

 

I – Escritórios em geral com atendimento ao público, tais como advocacia, contabilidade e imobiliárias, engenharia, arquitetura e turismo.  

Ênfase no atendimento individual ou de pequeno agrupamento.

 

II – Shopping Centers. Está permitido o funcionamento das praças de alimentação que estejam instaladas ao “ar livre” ou em áreas arejadas.

Atendimento de 60% da capacidade + protocolos sanitários do setor.

Ênfase no atendimento individual ou de pequeno agrupamento.

 

III – Comércios e serviços, inclusive galerias e estabelecimentos congêneres.

Atendimento de 60% da capacidade + protocolos sanitários do setor.

Ênfase no atendimento individual ou de pequeno agrupamento.

IV – Cursos do setor de educação não-regulada, assim entendidos aqueles que não dependem de regulação direta pelos órgãos estatais de educação, tais como idiomas, informática, formação complementar aulas práticas de autoescola e artes em geral, inclusive cursos de dança, música e teatro.  

Continuidade, ainda que parcial, do uso da modalidade on line + protocolos sanitários pertinentes à educação regulada.

 

V – Bares, restaurantes e similares, com atendimento presencial e consumo no local, exclusivamente para atendimento sentado, com horário de funcionamento entre as 06h00 e 22h00 do mesmo dia.

 

Atendimento de 60% da capacidade + protocolos sanitários do setor.

 

VI – Salões de beleza, barbearias, clínicas de estética e congênere. Atendimento de 60% da capacidade + protocolos sanitários do setor.
 

VII – Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica.

Recomendada a não participação de maiores de 60 anos e pessoas com comorbidades.

Atendimento de 60% da capacidade + protocolos sanitários do setor.

 

VIII – Parques públicos e clubes sociais.

Protocolos sanitários pertinentes ao setor.

Atendimento de 60% da capacidade. Proibidas aglomerações.

 

IX – Atividades Religiosas.

Distanciamento mínimo de 1,5 m entre os frequentadores durante todo o tempo de permanência no local. Prioridade para celebrações e atendimentos virtuais.

Ênfase no atendimento individual ou de pequeno agrupamento. Proibida a participação de pessoas com mais de 60 anos ou portadoras de doenças crônicas.

X – Atividades culturais, tais como museus, galerias, centros culturais, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos e a realização de eventos e convenções. Atendimento de 60% da capacidade + protocolos sanitários do setor.

Continuam sendo exigidos os protocolos sanitários de distanciamento social seletivo avançado do Plano São Paulo para todos os estabelecimentos abertos no município. Também permanece obrigatória a afixação na recepção do documento Declaração de Estabelecimento Responsável. O responsável que figura nesta declaração também ficará obrigado a cumprir e zelar para que todos igualmente cumpram as regras sanitárias no interior do estabelecimento. A previsão de multa de 400 Unidades Fiscais de Campinas – UFICs, ou seja, de R$ 1.446,44, para quem descumprir estas normas, continua em vigor.

 COMENTÁRIOS DO ESCRITÓRIO

Com a mudança para a 4ª fase – verde do Plano São Paulo, Campinas passa a ter uma chance concreta de crescimento da economia, com perspectivas de geração de emprego e renda. A medida chega à boa hora, principalmente por termos logo mais as festas de fim de ano e isto é sempre um estímulo natural para as atividades econômicas.

As regras sanitárias exigidas para o funcionamento mais intenso das atividades dos estabelecimentos já estavam previstas e, em sua maioria, estão sendo utilizadas pelas empresas. Portanto, neste ponto, o decreto não trouxe nenhuma novidade.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS: Esclarecimentos adicionais poderão ser obtidos no Departamento de Tributos, pelo e-mail info@escritoriotaquaral.com.br ou telefone (19) 3251.8577diretamente com a profissional que atende à sua empresa, a qual estará sob a Coordenação de Sirlene Souza.

Ressalvamos que o conteúdo acima é um mero resumo explicativo da legislação veiculada. Para outras questões pertinentes à matéria comentada, mas não abordadas neste trabalho, favor consultar a própria legislação nos links a seguir (i) https://bibliotecajuridica.campinas.sp.gov.br/index/visualizaratualizada/id/135456 e (ii) http://conteudo.campinas.sp.gov.br/sites/conteudo.campinas.sp.gov.br/files/dom-extra/2020-10/dom-extra-2020-10-307539325.pdf

________________

(1) José Homero Adabo é Contador inscrito no CRC/SP sob o nº 74.137/O-3.

Related posts

POLÊMICA SOBRE OS CÁLCULOS DO 13º SALÁRIO EM RAZÃO DA PANDEMIA

Em, 20.11.2020 José Homero Adabo (1) Os cálculos do 13º salário vêm gerando muitas dúvidas e estabelecendo desde já uma polêmica entre órgãos públicos ligados à matéria, com orientações conflitantes, o que só contribui para gerar mais insegurança jurídica, desnecessária no momento crítico atual. Em caráter excepcional no ano...

Saiba Mais

DOMICÍLIOS ELETRÔNICOS DO CONTRIBUINTE DEVEM SER ACESSADOS SISTEMATICAMENTE PELA EMPRESA

Em, 13.11.2020 José Homero Adabo (1) Tanto a Receita Federal do Brasil (RFB), quanto a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (SEFAZ/SP), vem fazendo uso de maneira sistemática e com grande intensidade da Caixa Postal do e-CAC – Central de Atendimento ao Contribuinte ou do DEC –...

Saiba Mais

AGORA PARCELAMENTO DO SIMPLES NACIONAL ESTÁ MAIS FLEXÍVEL

Em, 11.11.2020 José Homero Adabo (1) Desde o último dia 03/11, as empresas optantes do Simples Nacional poderão reparcelar os débitos apurados por este regime especial em até 60 parcelas mensais e sucessivas. A autorização é da IN/RFB nº 1.981/2020. Os pedidos de parcelamento deverão ser apresentados exclusivamente por...

Saiba Mais
Como podemos te ajudar?
Enviar pelo WhatsApp